Bem-vindo(a) à Clínica Laser Pil: sinta o poder de ser único(a)!
Bem-vindo(a) à Clínica Laser Pil: sinta o poder de ser único(a)!

Vitamina D pode contribuir para reduzir o risco de contágio por Coronavírus, aponta estudo

Vitamina D pode contribuir para reduzir o risco de contágio por Coronavírus, aponta estudo

  • Home
  • >
  • Dicas para saúde
  • >
  • Vitamina D pode contribuir para reduzir o risco de contágio por Coronavírus, aponta estudo

30 de março de 2020 Nenhum comentário

O estudo publicado pela Universidade de Turim aponta a vitamina D como ferramenta para reduzir os fatores de risco da contaminação do novo Coronavírus.

Os dados de pessoas infectadas pelo Coronavírus ao redor do mundo seguem aumentando. No Brasil, o número chegou a 3 mil casos, conforme a divulgação do Ministério da Saúde, no dia 27 de março. Contudo, nem todas as notícias são negativas. Ainda na última semana, um estudo realizado pela Universidade de Turim, na Itália, aponta a vitamina D como uma grande aliada na prevenção aos casos da COVID-19.

Os professores Giancarlo Isaia, especialista em geriatria, e Enzo Medico, em histologia, identificaram a deficiência da vitamina D entre os pacientes italianos com o diagnóstico positivo para o Coronavírus. Na pesquisa, uma das conclusões é o uso do nutriente como ferramenta para reduzir os fatores de risco da contaminação do vírus.

Vitamina D no combate ao Coronavírus

De acordo com o estudo realizado, há diversas evidências científicas que comprovam a eficiência da vitamina D no combate ao Coronavírus. Isso ocorre pelo estímulo a uma maior resistência à infecção pela COVID-19, principalmente em idosos. Entre os principais pontos da pesquisa, os especialistas apontam que a vitamina D tem um papel ativo na regulação do sistema imunológico. Consequentemente, possui um efeito positivo na redução de infecções respiratórias de origem viral, como a COVID-19.

Desta forma, a compensação da vitamina D no organismo pode ser uma das maneiras de contribuir para a imunidade, tanto com a exposição ao sol moderadamente, pelo consumo de alimentos ricos do nutriente, como peixes e ovos, quanto pela ingestão de suplementação, por meio de orientação e indicação médica.

Os números do Coronavírus na Itália e no mundo

A Itália, onde a pesquisa teve origem, é o segundo país a registrar o maior número de pacientes positivos para Coronavírus. São 97 mil casos de casos e 10 mil óbitos. A Itália fica atrás apenas dos Estados Unidos, com 140 mil infectados, o novo epicentro da doença. Já o número ao redor do mundo chega a mais de 720 mil infectados, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Embora os estudos e pesquisas científicas sigam em busca de um método efetivo de controlar o vírus, ficar em casa ainda é a melhor forma de prevenção. Para quem pode estar de quarentena e evitar aglomerações, compartilhamento de ambientes de convívio e objetos, bem como manter a higiene das mãos diariamente, a recomendação é que permaneça protegido, principalmente, se você faz parte do grupo de risco. Busque manter seu organismo saudável, o sistema imunológico em dia, mas lembre-se sempre de contar com a orientação do seu médico.

Fonte da pesquisa: La Repubblica

Compartilhar:

Deixe um comentário

Topo