Bem-vindo(a) à Clínica Laser Pil: sinta o poder de ser único(a)!
Bem-vindo(a) à Clínica Laser Pil: sinta o poder de ser único(a)!

Suas olheiras te incomodam?

Suas olheiras te incomodam?

5 de março de 2021 Nenhum comentário

Mulher branca de cabelo escuro, preso, e olhos verdes, no centro da imagem. Ela está envolta em uma toalha branca, sua mão esquerda toca levemente seu queixo, enquanto seu olhar está voltado para cima. O fundo da imagem é lilás.

Quem nunca sofreu com as famosas olheiras, não é mesmo? Seja pelo cansaço, insônia, alterações hormonais, fatores genéticos, entrr outras causas, uma coisa é certa: elas podem acabar com a nossa autoestima. Mas a boa notícia é que você não precisa mais conviver com elas. Hoje, existem diversas formas de tratar as olheiras de maneira segura e supereficazes. Saiba mais no artigo que preparamos!

O que são olheiras?

As olheiras podem ser caracterizadas como sombras escuras que surgem na região abaixo dos olhos, dando origem a um semblante de cansaço. Em geral, não existe uma causa isolada para este quadro, podendo ser originário de noites mal dormidas, fatores genéticos, envelhecimento facial, etnia, hormônios, entre outros. Mas é importante lembrar: as olheiras não são todas iguais!

Tipos de olheiras

As olheiras podem ser divididas em quatro tipos, sendo que cada um desses possui uma forma de tratamento diferente.

Olheiras profundas ou estruturais: se caracterizam por uma área profunda abaixo dos olhos. Normalmente de origem genética ou por envelhecimento e perda de volume facial.

Olheiras pigmentadas: podem ser definidas como manchas marrons por pigmento melânico (melanina) logo abaixo dos olhos. Muito ligada a fatores étnicos e genéticos.

Olheiras vasculares: ocorrem por conta da dificuldade de circulação sanguínea na pálpebra inferior, deixando a área avermelhada, azulada ou roxa. Podem estar associadas a formação de bolsas e inchaços nas pálpebras.

Olheiras mistas: são o tipo mais comum e resultam da combinação de mais de um dos tipos de olheiras (exemplo: olheira profunda e vascular).

Qual o melhor tratamento para a minha olheira?

Devido à variedade de tipos de olheiras, para realizar um tratamento adequado, o primeiro passo é procurar um médico para uma avaliação. Assim, será possível determinar o tipo da olheira e então estabelecer o tratamento mais indicado para o caso.

Para a olheira pigmentada, geralmente são utilizados procedimentos clareadores, como laser, luz pulsada, cosméticos e outros tratamentos.

No caso das olheiras vasculares, que normalmente têm uma cor mais azulada ou avermelhada, são recomendadas técnicas que auxiliem na melhora da circulação, como carboxiterapia, máscaras, cosméticos, entre outros tratamentos

No caso da olheira estrutural, que tem perda de volume no local, formando uma depressão ou sulco, são indicados os preenchimentos com ácido hialurônico, a fim de melhorar essa profundidade e deixar a pele da região com um aspecto mais uniforme.

Para quem tem olheira mista, normalmente são indicados uma combinação de tratamentos conforme a avaliação prévia.

Quais os cuidados após o tratamento?

Em geral, os tratamentos para olheiras não causam desconforto ao paciente e não demandam muito tempo de recuperação. Com isso, logo após a sessão, a pessoa já pode retomar suas atividades cotidianas normalmente.

No entanto, é indicado apenas que o paciente intensifique a aplicação de protetor solar na região tratada, e evite a exposição ao sol nos primeiros dias após o procedimento. Além disso, recomendações específicas para o seu caso poderão ser indicadas pelo médico.

Onde fazer tratamento para olheiras?

Busque sempre por um profissional médico com experiência na avaliação e na aplicação dos procedimentos necessários ao tratamento das olheiras.

A Clínica Dra Gianna está à disposição para atender você, esclarecer suas dúvidas, e encontrar a melhor opção para o seu caso, com resultados seguros e eficientes.

Agende sua consulta agora mesmo e livre-se de vez das olheiras!

Para saber mais, confira o vídeo:

Tipos de Olheiras e seus Tratamentos | Dra. Gianna Zaffari Frey

Compartilhar:

Deixe um comentário

Topo